24 de setembro de 2009

O Mapa Dos Ossos

Para aqueles que admiram J. K. Rowling, Stephen King ou Isaac Assimov, a realidade concreta não faz parte. Comédia é rotina, e rotina não seria bem o caso. Histórinhas melosas de amor também não é o vosso forte. O que, então? Fantasia? Terror? Ficção Cientifica, Sensacionalismo?... Eu disse sensacionalismo?

O Mapa dos Ossos, é um romance policial publicado em 2006 - também recomendado para quem aprecia drama ou contos ao estilo Sidney Sheldon - escrito por James Rollins, médico legista, mergulhador profissional e espeleologista (preciso dizer que é romancista também?)
O livro é o primeiro de uma série fictícia cujo personagem principal, Grayson Pierce, se torna encarregado de comandar uma missão, do serviço especializado, SIGMA, a fim de impedir uma misteriosa seita pagã, a Corte do Dragão, a cometer atrocidades e roubos contra a Igreja Católica. Ele conta com seus hábeis colegas de trabalho, entre eles seu amigo Monk, e, inesperadamente, com um padre, a serviço do Vaticano, e sua sobrinha especialista em roubos de obras de arte, Rachel Verona. Do lado inimigo se encontram Seichan, agente inimiga da SIGMA, e Raoul, nobre herdeiro que cobiça o poder total. A Sigma e a Corte se cruzam diversas vezes na corrida para a descoberta do poder, percorrendo a Europa em busca de enigmas, baseados no mistério que cerca a ossada dos três Reis magos. Porém os adversários acabam se unindo quando, em Alexandria... Vou parar por aqui, é melhor que você leia o livro.

Comparação:
Código da Vinci X Mapa dos Ossos
.

Os livros tem uma enorme semelhança, você nota se ler. Segundo eu soube, a obra também tem uma boa conformidade com "Os Segredos Perdidos da Arca Sagrada", mas não cabe a mim comparar. O Código Da Vinci, é a versão pagã, mostra a Igreja como manipularia, machista, ignorante e medieval, ao passo que OMDO é o oposto, mostra os pagãos como presunçosos, maquiavélicos e machistas. Também é preciso ressaltar que ambos os romances entram em harmonia em certos pontos, como teorias sobre a origem da sexta feira 13 e como algumas semelhanças no enredo.
.

Outros da série:

  • Segredos Da Sigma

  • A Ordem Negra

  • A Traição de Judas

  • O Último Oráculo

  • "The Doomsday Key"
.
Site oficial do autor:

16 de setembro de 2009

Famosos Desconhecidos.

Você ta lá na prova, não sabe nada, aí você pede ao seu colega a resposta da 5, digo, a borracha, e quando você pega a borracha, em vez de você se concentrar na maldita resposta da 5, você repara pela primeira vez na vida no homenzinho estampado na borracha. E aí você começa a pensar em pessoas como o homenzinho: O véio da caixa de aveia, a moça do leite moça, a rapariga dos palitos. Afinal, quem é esse pessoal que não nos deixa comer em paz? Eles existem mesmo?
O jeito é perguntar pro tio Google. Tio, quem é o cara da borracha?
Eu cheguei a achar que era uma representação de Alexandre, o Grande, mas na verdade é uma representação do deus Mercúrio, o mensageiro dos deuses (daí o nome da marca Mercur). Cheguei até perto da resposta, já que o conquistador era filho de Zeus. Quanto aos outros?
O idoso Quaker parece não ser ninguém em especifico, uma representação dos Quaker, que são um grupo religioso criado na Europa, que buscavam a paz e o bem estar e trouxeram ao Brasil e ao mundo a marca da aveia.
E eu achei interessante a história da rapariga dos palitos. Era uma modelo disputada, chamada Zofia Burk, brasileira apesar do nome, que representou a Gina por quase trinta anos. Ela ainda está viva, você pode até encontrá-la no Yorkut. E a respeito da outra rapariga em questão... Já ouviu falar que se não tem no Google, não existe? Pois é, mas eu não acho que de fato não exista; deve ser uma representação da moça doce e meiga do campo que está ficando cada vez mais rara.
Bem, depois dessa viagem toda, você pode voltar (ou no mínimo, tentar) a se concentrar na sua prova. Que o deus Mercúrio te abençoe e... Ei, quem eram as pessoas na página inicial do Orkut a um tempo atrás?



(Uma das postagens mais lida desse blog com somente um mísero comentário tsc tsc tsc)

9 de setembro de 2009

Ei Michael, eu NÃO te amo!

Foi só o Rei do Pop bater as botas que o número de seus fãs praticamente triplicou; as comunidades do Orkut lotaram e um pessoal de uns 11 aninhos de repente virou fã-natico pelo astro, sendo que mal haviam nascido durante último sucesso do astro. Eu, particularmente, conheci umas ou outras músicas do cara, acompanhei algumas polémicas e já vi filmes - como no caso de muitos outros artistas, sem me tornar fã, no mínimo admirando, e sem duvida respeitando - tudo isso quando ele ainda estava vivo, e, não seria agora que eu mudaria só para dar um adeus falso.
Mas não seria Michael Jackson o primeiro a morrer para ser lembrado. Muitas pessoas hoje em dia esperam familiares morrerem para perceberem seu valor e só então sentirem sua falta. Já vi casos de pessoas que pelo resto da vida ficam dizendo: "Eu tinha pai... eu tinha mãe... e não dei valor...". Eu me pergunto se essas pessoas realmente se lamentam pelo parente falecido ou pela parte deles que foi junto, eu digo, em muitos casos a morte também leva embora a mordomia.
E pior ainda são aqueles que tiram proveito de um falecimento de alguém, mesmo que não seja parente, para tirar vantagem ou simplesmente fazer drama tentando chamar atenção das pessoas ao redor. Em outras palavras; existem aqueles que esperam o primo de quarto grau morrer para tirar um mês de luto e também há aqueles que esperam a empregada da vizinha do tio do amigo morrer para fazer aquele tremendo drama, oh, como a vida é injusta, oh, que tristeza, blá blá blá.
E enfim eu vou terminar a lista de hipocrisia social, não porque ela acaba aqui, mas porque eu não quero escrever um livro e eu odeio hipocrisia. Quanto ao Michael Jackson, bem, eu faria um tributo melhor a ele se eu fosse fã, ou se eu fosse jornalista ou operadora de marketing e quisesse lucrar em cima; aliás eu não duvidaria de jeito nenhum que essa morte foi tudo uma armação da midia para multiplicar a fortuna do cantor que ainda possivelmente (ou não) esteja vivo. Não duvido de mais nada.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...